Novo módulo Regiões maciças em lajes – Parte 01

Escrito em 08/09/2015, por Juliano Demarche / 7 Comentários | Categoria: Notícias, Novos Módulos | Tags: ,

O módulo Regiões Maciças em Lajes acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de definir regiões maciças em lajes nervuradas. Dentre as situações comum em projetos onde a utilização de regiões maciças em lajes torna-se uma solução interessante, merecem destaque:

  • Definir faixas maciças em continuidade de lajes nervuradas. Lajes nervuradas podem ser definidas, de acordo com a NBR 6118:2014, como “lajes moldadas no local ou com nervuras pré-moldadas, cuja zona de tração para momentos positivos está localizada nas nervuras entre as quais pode ser colocado material inerte”. Logo verifica-se que esse tipo de laje é bastante eficiente para resistir a momentos fletores positivos, onde são tracionadas regiões de menor área (nervuras) e comprimidas regiões de maior área (mesa). Para as continuidades, onde as seções estão sujeitas a momentos fletores negativos, a tração se desenvolve na região da mesa e a compressão na região da nervura. Nesses casos a utilização de faixas maciças sobre a continuidade passa a ser uma solução bem interessante, pois aumenta-se assim a região de compressão;

  • Utilizar regiões maciças com objetivo de evitar a necessidade de armaduras de cisalhamento nas nervuras, visto que essas armaduras necessitam de maiores cuidados na concretagem;

  • Utilizar regiões maciças para inserir regiões mais rígidas na laje com objetivo de auxiliar no controle as deformações excessivas;

  • Utilizar faixas maciças para o engastamento de lajes maciças de beirais em projetos onde são utilizadas lajes internas com nervuras;

  • Utilizar regiões maciças em cantos de lajes com ângulo de concordância pequenos, que possam vir a gerar picos de esforços, ou até mesmo devido a própria geometria da laje impossibilitando a montagem dos blocos.

Serão publicados ainda nesse blog mais dois post sobre esse novo módulo apresentando mais informações sobre as considerações do AltoQi Eberick em relação ao lançamento, análise, dimensionamento e detalhamento de lajes com regiões maciças.


Página de comentários

Os comentários estão fechados.

Novo artigo publicado: Critérios de dimensionamento dos aparelhos de apoio

Escrito em 14/09/2015

Foi publicado em nossa base de conhecimento um novo artigo sobre os critérios utilizados pelo Eberick no dimensionamento do aparelho de apoio.

Título: “Critérios de dimensionamento dos aparelhos de apoio”

Assunto: Nos projetos de estruturas pré-moldadas realizados no Eberick, para a transmissão de esforços entre viga/pilar são utilizados aparelhos de apoio simples de elastômero. Tais apoios promovem uma distribuição mais uniforme das tensões de contato nas ligações entre os elementos de concreto, além de permitir movimentos de translação e rotação entre as peças estruturais. Este artigo apresenta os critérios de dimensionamento dos aparelhos de apoio simples como almofadas de elastômero, descritos no tópico 7.2.1.6 e no Anexo A da NBR 9062:2006.

Para ler o artigo acesse: Critérios de dimensionamento dos aparelhos de apoio

Acesse também nossa base de conhecimento e confira outros artigos: www.altoqi.com.br/faq

×

Novo artigo publicado: Como criar uma região de traspasse numa armadura?

Escrito em 09/09/2015

Foi publicado em nossa base de conhecimento um novo artigo sobre criação de regiões de traspasse numa armadura.

Título: “Como criar uma região de traspasse numa armadura?”,

Assunto: A emenda por traspasse tem por finalidade garantir a transferência de esforços de tração entre barras. É possível através do QiEditor de armaduras definir regiões de traspasse em qualquer posição desejada de um elemento (como uma viga por exemplo), o que pode ser feito através do comando “Dividir barra”.

Para ler o artigo acesse: Como criar uma região de traspasse numa armadura?

Acesse também nossa base de conhecimento e confira outros artigos: www.altoqi.com.br/faq

×

Liberada a revisão 2015-08 do QiBuilder

Escrito em 31/08/2015

Liberada a revisão 2015-08 do QiBuilder

Nesta versão, foi incluído o primeiro Módulo à plataforma do QiBuilder, o Exportador IFC. Através dele, pode-se fazer a exportação do modelo geométrico da Edificação lançada para um arquivo em padrão IFC, permitindo sua importação em outros aplicativos alinhados à proposta BIM. No QiSPDA, foi incluída a opção de dimensionar o projeto de acordo com as prescrições da nova norma NBR 5419:2015. Além disso, foram corrigidos mais alguns problemas reportados pelos usuários das versões anteriores, priorizando a estabilidade e a usabilidade do programa, e iniciada uma nova rodada de investimento em melhorias de performance do programa.

Esta versão também marca o lançamento do QiBuilder Acadêmico, uma versão do QiBuilder destinada à livre distribuição para os estudantes de instituições de ensino conveniadas com a AltoQi.

Mais informações no Blog QiBuilder.

×

Liberada a revisão 2015-07 do QiBuilder

Escrito em 22/07/2015

Liberada a revisão 2015-07 do QiBuilder

Nesta versão, foi desenvolvido um importante recurso adicional sobre o QiSPDA, um módulo destinado ao projeto de sistemas de proteção contra descargas atmosféricas, e criada a opção de geração do modelo 3D da tubulação de todo o projeto simultaneamente. Além disso, foram corrigidos diversos problemas reportados pelos usuários da versão 2015-04, priorizando a estabilidade, performance e a usabilidade do programa. Destacam-se também algumas melhorias em operações de lançamento.

Mais informações no Blog QiBuilder.

×